Namorada secreta de Michael Jackson defende cantor de acusações de pedofilia
03/02/2019 18:01 em Música

Shana Mangatal, que teria namorado Michael Jackson nos anos 1990, deu uma entrevista ao jornal The Sun sobre sua relação com o cantor. A autora do livro Michael and Me: The Untold Story of Michael Jackson's Secret Romance insistiu que o astro não era atraído sexualmente por crianças, já que ele amava demais as mulheres. Ela também comentou que o cantor não era assexual, como muitos acreditavam, já que era um amante maravilhoso e experiente, e que nenhum homem nunca irá se comparar a ele. 

Shana, que atualmente tem 48 anos de idade, afirmou que a relação do cantor com crianças era totalmente inocente e que ele nunca faria mal a nenhuma delas. Ela, que trabalhava para a empresa de Michael, ainda disse que muitos pais empurravam os seus filhos para o Rei do Pop, e que eram tantas crianças que muitas delas brigavam para ter a atenção do cantor. 

Shana, que trabalha na indústria do entretenimento em Los Angeles, nos Estados Unidos, disse que conheceu Michael aos 17 anos de idade depois de um show - mas não foi até os 20 anos, quando trabalhava como recepcionista no escritório do agente do cantor, que eles começaram a desenvolver um amor e uma conexão. Ela disse que, embora todos soubessem que ele adorava sair com garotos, não havia nada de sexual nisso - e era óbvio desde o início que ele amava as mulheres. Depois de meses flertando com ela pelo telefone e pessoalmente no escritório, Jackson finalmente a beijou, o que Shana descreveu como todos os seus sonhos se tornando realidade.

Sobre as acusações de abuso sexual descritas no documentário Leaving Neverland, ela foi bem direta: 

- Acho horrível - esses dois garotos que o acusam dessas coisas no documentário eram dois de seus melhores amigos, com quem ele realmente se importava. Eles o amavam e ele os amava, mas de uma maneira pura e inocente. Ele nunca pensaria que de todas as pessoas, esses meninos se voltariam contra ele - ele realmente deu a eles o mundo. Essas alegações de abuso sexual são o que o matou. As primeiras alegações de Jordy Chandler foram o começo - ele não era o mesmo depois daquelas. E depois do segundo, basicamente acabou para ele. Ele estava morto por dentro, tão deprimido - não havia mais faísca em seus olhos. Você pode se imaginar sendo acusado dessas coisas quando toda a sua vida é dedicada a ajudar e proteger as crianças, e agora você está sendo visto como o oposto disso? Ele não aguentou e não pode entender. Tanto que ele pensou que as pessoas estavam em uma conspiração contra ele para destruí-lo. Ele ficaria de coração partido com isso - mas ele nunca culparia as crianças. Mesmo quando ele estava vivo, ele nunca culpou as crianças - ele culpou seus pais. E ele ficaria feliz em ver como seus fãs estão apoiando ele.

 

Portal MSN

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!