Crédito da imagem: Foto de reprodução - G1.

Barão Vermelho recicla hits em EP e grava álbum de músicas inéditas com Suricato

Mauro Ferreira


O grupo carioca Barão Vermelho está em estúdio, na cidade natal do Rio de Janeiro (RJ), para gravar um álbum de músicas inéditas – o primeiro do quarteto com a voz (e a guitarra) de Rodrigo Suricato e o primeiro da discografia da banda desde 2004. Enquanto prepara o álbum, previsto para ser lançado no segundo semestre deste ano de 2018, o Barão – em foto de Leo Aversa – lança nas plataformas digitais um EP formatado no estúdio carioca Palco 41 com registros de sete músicas do repertório antigo do grupo, gravadas originalmente com as vozes de Cazuza (1958 – 1990) ou de Roberto Frejat.

Disponível a partir de amanhã, 20 de abril, o EP #Barãoprasempre – intitulado com o nome do show que estreou em maio de 2017 com Suricato no posto de vocalista – foi gravado na primavera do ano passado, ainda com Rodrigo Santos no baixo. O músico anunciaria a saída do Barão em novembro de 2017, quando o disco já estava pronto.

Embora tenha sido gravado em estúdio, o EP tem a energia corrente nos shows da banda com Suricato, como atestam as audições de rocks como Billy Negão(Maurício Barros, Guto Goffi e Cazuza, 1982), Pro dia nascer feliz (Roberto Frejat e Cazuza, 1983), Pense e dance (Roberto Frejat, Guto Goffi e Dé Palmeira, 1988) e Puro êxtase (Maurício Barros e Guto Goffi, 1998). A pegada é de disco ao vivo.

Os arranjos remetem às gravações originais das músicas, com a exceção de Puro êxtase, tirada da ambiência eletrônica do álbum homônimo de 1998. Em algumas músicas, sobretudo em Pense e dance, o canto de Suricato evoca a voz de Frejat sem que a semelhança pareça proposital.

Como o show que lhe originou, o EP #Barãoprasempre é quente, reapresentando músicas como Eu queria ter uma bomba (Cazuza, 1985) com a temperatura ideal. A fervura somente é amenizada na balada Meus bons amigos (Fernando Magalhães, Guto Goffi e Maurício Barros, 1994) e nos registros acústicos do rock-samba Brasil (Cazuza, George Israel e Nilo Romero, 1988) e da canção Por você(Roberto Frejat, Maurício Barros e Mauro Santa Cecília, 1998), ambos captados no Estúdio 2 – também com o toque do baixo de Rodrigo Santos – e alocados como faixas-bônus do EP.

A música Tão longe de tudo (Guto Goffi, 1990) completa o repertório do disco, bom aperitivo para esperar o primeiro álbum de músicas inéditas do Barão Vermelho com o vocalista Rodrigo Suricato.


Portal G1

Outras Notícias

Maria Rita diz que música salvou sua vida

Lucila SigalSer filha de Elis Regina foi difícil durante a infância e a adolescência, pela pressão de ser comparada c...

Demi Lovato tem recebido Wilmer Valderrama na reabilitação e o nosso coração de shipper explodiu

Desde que saiu do hospital, onde esteve internada após sofrer overdose, Demi Lovato segue na reabilitação há cerca de...

Novo álbum póstumo de Prince apresenta clássicos com o cantor ao piano

Os fãs de Prince, que esperam escutar sua habitual guitarra cheia de efeitos, podem se surpreender com um dos primeir...

Mel B confirma retorno das Spice Girls mesmo sem Vic Beckham

Na última quinta-feira (13), no “The Late Show”, da CBS, Mel B alimentou a esperança dos fãs. A cantora revelou que a...