Banda de Pau e Corda sintetiza 45 anos de caminhada no primeiro registro ao vivo da discografia
04/07/2019 07:34 em Música

Mauro Ferreira

 

Em julho de 2018, ao entrar em cena com o vocalista fundador Sérgio Andrade para gravar show em Belo Horizonte (MG), a Banda de Pau e Corda celebrou os 45 anos da edição do primeiro álbum do grupo pernambucano, Vivência, lançado em 1973.

Essa comemoração justifica o título do álbum Banda de Pau e Corda – 45 anos ao vivo, posto no mercado fonográfico pela gravadora Kuarup, em CD e em edição digital, um ano após a captação daquela apresentação da banda em palco mineiro.

Os 45 anos, a rigor, já são quase 47, pois a Banda de Pau e Corda foi formada em dezembro de 1972. Mas o que conta é que se trata do primeiro registro ao vivo de show desse grupo que despontou no início dos anos 1970, no rastro do sucesso do Quinteto Violado, com discografia que perdeu fôlego na década de 1980.

Por isso, o repertório do disco ao vivo é retrospectivo, rebobinando músicas do seminal álbum de 1973 como Banco de feira (Waltinho e Roberto Andrade), Caminhada (Paulo Resende e Sérgio Andrade) e a composição-título Vivência (Waltinho e Roberto Andrade).

Músicas dos posteriores álbuns autorais Redenção (1974) e Assim... amém (1976) também figuram no repertório deste álbum ao vivo, gravado com a participação do violeiro mineiro Chico Lobo em Pássaro de rima (2011).

Essa parceria de Chico Lobo com Siba Velloso se situa fora do trilho autoral e retrospectivo do disco em que a Banda de Pau e Corda repisa trechos da caminhada de quase 47 anos, atualmente continuada pelo vocalista fundador Sérgio Andrade com os músicos Eric Caldas (flauta), Evandro Natividade (bateria), Júlio Rangel (viola), Lucas Oliveira (violão) e Sérgio Eduardo (contrabaixo).

Com arranjos de Waltinho Andrade, o álbum Banda de Pau e Corda – 45 anos ao vivo foi gravado com fidelidade à sonoridade do grupo nos anos 1970, década em que Roberto Andrade (bateria) e Paulo Resende (baixo) – músicos falecidos em 2017 que fundaram a banda com Sérgio Andrade no já longínquo mês de dezembro de 1972 – estavam no comando da Pau e Corda.

 

Portal G1

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!